WINE SISTERHOOD BRASIL E UM JANTAR BULGARO!

Marcado com:

Experiências novas são o mote da irmandade, o objetivo é aprender, cada vez mais, experimentar, conhecer, expandir horizontes, sem preconceitos.

O Encontro de Março do Wine Sisterhood Brasil foi uma experiência incrível, que nos fez viajar através de um país nada óbvio, para a cultura de vinhos. Tratou-se do evento indoors que se mantém preservado entre nós.

Mas este evento fechado contou com uma novidade. Tivemos a  oferta de vinhos especiais e exoticos, vindo de um amigo que representa a importadora WineLands. O Tiago ( contato clique AQUI)  nos apresentou uma série de vinhos da Bulgária, incríveis. E eu, enquanto eu mesma, resolvi preparar um jantar a altura e, para uma harmonização perfeita.

A missão me pareceu divertida, mas desafiadora, afinal, não conhecia absolutamente NADA da cozinha Bulgara, nunca viajei parao país ou arredores e, com sinceridade, não lembrava das aulas do Curso de Sommelier profissional sobre os vinhos da Bulgária, se falamos deles, deve ter sido de passagem.

Pois bem, fui aos estudos.

Os vinhos apresentados na noite foram os seguintes e na seguinte ordem:

1° – Bouquet Noveau 
2° – Chateau Burgozone Gold Pinot Noir
3° – Motif Merlot
4° – Pulden Mavrud
A pesquisa sobre os vinhos foi tranquila, no Livro  Atlas Mundial do Vinho, escrito por Hugh Johnson e Jancis Robinson, parte da bibliografia do Curso, mas que ganhei de presente da minha super amiga Ana Amélia (de SC), grande incentivadora de absolutamente tudo que invento.

Os vinhos da Bulgária tem um história interessante.

O que passei para as Sisters, e escrevo agora , sobre os vinhos da Bulgária, é algo simples. O que precisamos saber basicamente é que a Bulgária já teve um grande Cabernet Sauvignon nos anos 70, mas isso acabou pela questão da economia. Nos anos 90 começou a atrair investidores Europeus e, finalmente, com sua entrada na União Europeia, passou a se destacar fortemente.

Para atender as leis do mercado da União Européia, a Bulgaria designou duas zonas regionais de Vinho: As Planícies Trácias  (Thracian Valley) ao sul e a Planície Danubiana  (Danube Plain) ao norte, onde os vinhos costumam ser mais complexos e sutis do que aqueles produzidos tem temperaturas mais altas (das planicies tracias).

A uva mais cultivada na Bulgária é a Merlot e em segundo lugar vem a Cabernet Sauvignon. Na usa maioria  cultivadas no Sul. A uva que vem se destacando, por ser ser nativa é a Mavrud, de maturação tardia, pode produzir tintos apimentados e robustos, de guarda, embora faça parte de importantes blends.

A cozinha da Bulgária tambem é interessante  tem uma boa influencia. Alguns pratos lembram os gregos e tem muita presença do iogurte e queijo feta.


Vamos ao Menu e às harmonizações. As Receitas estão ao final!

Para o aperitivo, que foi queijo feta temperado e algumas nozes, servi apenas um drink a base de Gin, pois não queria atrabalhar a degustação que se seguiria.

Para as entradas, Shopska Salata e Banitsa, o Bouquet Noveau e o Chateau Burgozone Gold Pinot Noir.

Ambos os pratos servidos com molho de iogurte

Uva bouquet, originaria da Pinot Noir e Mavrud. Herdou a elegância e a acidez da Pinot Noir e a estrutura e a picância da Mavrud. É considerada uma verdadeira raridade, pois existem apenas cerca de 200 hectares dedicados ao seu cultivo e exclusivamente na Bulgária. O Bouquet Nouveau é um vinho orgânico, da vinícola Edoardo Miroglio , com certificação. É da Região que falamos – Thracian Valley

 

Pinot Noir, ganhador de muitos prêmios e medalhas de ouro, elaborado com uvas colhidas à mão, selecionadas a partir do melhor vinhedo do Chateau Burgozone. Estagiou por 8 meses em barricas novas de carvalho francês e descansou por mais 8 meses nas caves, o que lhe conferiu maciez e complexidade. Prometia a maciez sem perder estrutura e, de fato, foi o que se mostrou, confirmando o que se diz sobre sua Região de produção – Planicies Danubianas que citamos – Dunube Plain

Para o preparar o paladar para o prato principal, que foi o Karvma Kebap, o Motif Merlot, em degustação. E, para acompanhar, Puden Mavrud.

Kavarma Kebap – prato de filé com especiariais e vinho Merlot. A sugestão que seja servido com batatas ou pure de batatas. Servi com batatas cozidas e, apos, gratinadas com azeite de alho e alecrin. seguindo os temperos usuais.

 

Para preparar o paladar para o prato acima, servi o Merlot , que também acompanhou o inicio do prato, que tinha como base vinho da mesma uva.

Motif, segundo a vinícola são “as melhores uvas transformadas em um verdadeiro deleite para os sentidos”, é um produto da linha premium. Produzido de forma diligente, colheita e seleção manual dos melhores grãos de uva, provenientes dos vinhedos mais elevados e com rendimento de 500 kg por hectare, o que faz muita diferença na qualidade de um vinho. Tem fermentação em tanques de aço inox e após foi maturado por 9 meses em barricas de carvalho búlgaro. Na garrafa aparece uma libélula, explica-se: a libélula é um inseto que vive somente em locais ecologicamente limpos, divide seu habitat com vinhas incrivelmente vigorosas e sadias. O clima ali é mediterraneo, estão em uma das regiões mais promissoras da Bulgária, o Vale do Rio Struma, localizado no extremo sudoeste do país, são os vinhedos da Via Verde – Thracian Valley

O Pulden Mavrud é elaborado a partir da uva Mavrud , que autoctone, ou seja, nativa da Bulgária. Normalmente usado em cortes, mas ficou excelente como estrela unica deste vinho. Também da Região Thracian Valley, vinho de corpo, passou 12 meses em Carvalho Frances e mais 12 meses em garrafa, no estilo Crianza espanhol. Harmonizou bem com o prato final.

 

A sobremesa foi servida com Café passado em cafeteira Moka, e se tratava de uma Torta de Maçã com mil folhas, um Strudel, que se aproximou muito dos doces pesquisados. Não me atrevi a fazer nenhum dos doces que encontrei como típicos da Bulgária.

Assim, encerramos o jantar, fascinadas com o novo mundo (dentro do velhor mundo) que se abriu à nossa frente.

Prontas para novos desafios.

Obrigada, Tiago e WineLands pelo presente que foi, muito além das garrafas de vinho. Foi a experiência!

Super recomendamos!


E vocês? Já conheciam a cozinha ou os vinhos da Bulgária? Contem pra mim!

Beijos,

Zucca


Contato da WineLands

Tiago – 054 99131. 3116

email: tiago@winelands.com.br


RECEITAS DOS PRATOS SERVIDOS

Shopska Salata

(blog https://pelomundo.com.vc/comidas-tipicas-da-bulgaria/)

Ingredientes:

  • 4 tomates romanos
  • 1 pepino grande
  • 2 pimentões verdes
  • 2 pimentões vermelhos
  • 1 cebola
  • 2 colheres de salsa
  • Meia xícara de azeite de oliva
  • 1/4 xícara de vinagre de vinho tinto
  • Sal e pimenta a gosto
  • Meia xícara de queijo feta em pedaços

Pique os tomates, pepino (com ou sem casca), pimentões, cebola e salsa num recipiente e cubra com o azeite, vinagre, sal e pimenta. Misture bem. Deixe na geladeira por algum tempo, como preferir, e ao servir, cubra com queijo branco. O queijo muito usado na região é o queijo feta.

Banitsa

Ingredientes:

  • 12 camadas de massa filo
  • 125g de manteiga ou margarina
  • 4 ovos
  • 500g de iogurte natural
  • 250g de queijo branco (feta)
  • 200g de leite
  • 1 pitada de fermento em pó

Para preparar o recheio, bata os ovos e o fermento e adicione aos poucos o queijo branco em pedaços e por último o iogurte.

Unte uma travessa redonda e coloque uma das camadas da massa filo aberta, dois cubos de manteiga ou margarina e um pouco do recheio. Enrole a massa e coloque-a no meio da travessa, pois muitas vezes a receita é feita em forma espiral. Repita este passo continuamente, aumentando a espiral e preenchendo a travessa. Ao finalizar, cubra a massa com leite.

Leve ao forno pré-aquecido em temperatura média (180º C) por 45 minutos. Quando estiver pronto, passe um pouco de água na superfície e cubra com um pano até que esfrie.

Sirva com o acompanhamento de iogurte natural.

KAVARMA KEBAP

(para 6 pessoas)

INGREDIENTES
800 g de filé mignon
1 e 1/2 cebola
3 dentes de alho
1 e 1/2  copos de vinho tinto
5 colheres de sopa de gordura de porco ou azeite de oliva
1 colher de sopa de farinha de milho (se preciso for, eu não usei)
páprica, pimenta, sal a gosto

MODO DE FAZER

Corte a carne em tiras, tempere com sal e pimenta e deixe por alguns minutos (não mais que 30′). Em seguida, aqueça a gordura em uma panela e sele a carne. Retire a carne e reserve, na mesma panela e usando a mesma gordura, frite a cebola picadinha por 2-3 minutos e acrescente à carne de volta. Tempere com páprica e mexa delicadamente para misturar a carne e as cebolas. Adicione o  vinho e alho picado e deixe ferver por alguns minutos para reduzir o molho, em seguida, para engrossar, pode adicionar o fubá. Quando pronto, sirva. Ideal com purê de batatas ou batatas assadas.

<br>Gostou? Compartilhe! <br><br>Share on Facebook
Facebook
Pin on Pinterest
Pinterest
Tweet about this on Twitter
Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*