COMER CARNE: SIM, NÃO, MENOS OU NUNCA MAIS?!