#O CREPE SWEEZ

#OCREPESWEEZ

O Crepe Sweez foi a temática da noite!

Esta foi a  hashtag proposta aos nossos convidados!

No ultimo dia 23 de Setembro, juntamente com os Chefs Ariel Lettieri e Stephanie Calderaro, um segunda feira de temperatura amena, organizamos um petit encontro para imprensa, influenciadores digitais e formadores de opinião, como o objetivo de apresentar o menu atual da casa (que veio se transformando ao longo dos dois anos comando da dupla)  e a grande estrela da noite, o Crepe, feito no método francês, com os ingredientes, de igual forma, de alta qualidade e integridade .

Credito: Daniel Hendeler

 

O evento não poderia ter DNA mais francês por estas terras. O roteiro da happy hour incluia um “welcome drink” que se tratava de uma taça de espumante brut, Casa Valduga, que foi parceira, fornecendo os vinhos para o evento,  e uma tábua de antepastos, que existe no menu da Sweez, composta de queijo ementhal, presunto cru, pães de fermentação, uma caponata , pastinha, azeite.

Quando todos estavam acomodados, iniciamos com a apresentação dos Chefs , explicamos o roteiro da noite , a seguir, os mesmos contaram suas historias, um pouco sobre o novo menu e como ele vem sendo trabalhado, dia a dia, para deixa com toda a identidade deles e, por fim, explicaram sobre o Crepe.

Todos ficaram surpresos com o curriculo dos Chefs e suas premiações nacionais e internacionais, que incluem estrelas Michelin (*veja abaixo os resumos).

Os crepes da Sweez são feitos obedecendo os critérios do Crepe francês. Os queimadores, com as chapas propícias, em numero de quatro, ficam dispostos no balcão principal da casa e, na noite, foi fartametne fotografado e filmado. É realmente muito bonito de se assistir.

A farinha usada é a de trigo sarraceno, mais integral e organica. Para quem tem “medo” de provar e não gostar, tem uma opção de massa a 30%, ao menos, misturado com farinha de trigo comum.

Os recheios também seguem a linha européia.

A bebida mais adequada, para os franceses, com este prato, é a Cidra. Não encontraram por aqui, uma da qualidade necessária.  Por esta razão, o vinho servido era tambem da Casa Valduga, um Gewustraminer que harmonizou adequadamente com todos os pratos.

Todos escolheram, e aguardaram seus pratos, ouvindo um bate papo bonito, histórico e sempre animado do Sommelier Lucas Albuquerque.

A sobremesa, foi um presente para os convidados.

A proposta era um pequeno doce de balcão, a fim de que todos conhecessem os que lá são vendidos. O Chef Ariel, contudo, estando no seu dominio criativo, elaborou uma Sinfonia de sobremesas e embriagou a todos, primeiramente com a beleza do prato e,  depois, com os sabores incríveis.

 

Preparamos, para cada etapa um experiencia da casa e, o café, por certo não seria diferente. O Barista da casa, Guilherme Loruz, apresentou um tipo de extração de cafés e, após, contou algumas curiosidades que se tornaram uma grande aula para curiosos amantes dos aromas e sabores.

Crédito: Simone Perini

Na despedida, como um mimo e agradecimento, os convidados,recheados de novidades, fotos e vídeos, partiram levando uma sacola com as amostras dos pães que já começam a fazer sucesso na cidade, considerando que a Sweez tem um grande mercado para o qual fornece pães, como hamburguerias e restaurantes.

 

Noite linda de experiências incríveis, não só gastronômicas, é bom que se diga!

*PARA SABER MAIS SOBRE A SWEEZ, OS CREPES E OS CHEFS, CLIQUE ABAIXO

Sobre a Sweez

Agora fique com a galeria de fotos da noite incrível! Créditos das fotos todos do  Daniel Hendler, fotógrafo que eu adoro, pelo seu talento e profissionalismo. ( mas principalmente porque sempre  me deixa mais bonita e mais magra do que sou na vida real!)

Beijos,

Zucca



Gostou? Compartilhe!

Share on FacebookPin on PinterestTweet about this on TwitterShare on Google+

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*